quinta-feira, 13 de setembro de 2012

LANÇAMENTO e SIMULAÇÃO: DESEJÁVEL MUNDO NOVO

Lala fará ao vivo simulação de seu livro que se passa em 2042 e apresenta centenas de desejos de futuro criados desde 2008 em oito países.
www.desejavelmundonovo.com, www.desirablenewworld.com

São Paulo, setembro 2012 – Quase todas as maravilhas da engenhosidade humana existem por que foram antes sonhadas e desejadas. Essa é a essência do texto realizado de forma colaborativa por Lala Deheinzelin http://laladeheinzelin.com.br, especialista em economia criativa e uma das fundadoras do Núcleo de Estudos do Futuro da PUC, autora do livro Desejável Mundo Novo, que tem lançamento da versão impressa em setembro deste ano. A versão digital já está disponível para download em português e inglês pelo www.criefuturos.com

Imagine um mundo onde o governo é participativo e votamos leis e orçamentos por celular ou em nos terminais de estações de transporte. Onde a escola ensina a Escolher, facilitada por Simuladores de Consequência com algoritmos que revelam as consequências de cada escolha. Onde os painéis luminosos de cotações agora mostram os fluxos de riqueza não apenas financeira, mas também ambiental, social, cultural. Divirta-se conhecendo as novas profissões de Deseducador de Adultos e Personal Truster ou a Licença Paixão – que complementa a licença Maternidade.

Considerando que as simulações de futuro sempre alimentaram a inovação Lala decidiu não apenas escrever, mas também resgatar talentos de atriz. Vai encarnar a narradora do livro, uma arqueóloga de futuros que, em 2042, conta como, a partir da “Grande Bolha de 2013”, chegamos a uma vida sustentável, criativa, diversa e de abundância. Um mundo desejável possível graças à Economia Criativa, TICs, modelos colaborativos e novo conceito de riqueza .

“Se tudo fosse possível, como você gostaria que as coisas fossem?” A partir dessa pergunta se constrói a narrativa, refletindo os desejos de futuros de pessoas de todas as idades e áreas, compostos entre 2008 e 2012, em 8 países, através de participação no Movimento Crie Futuros. Baseados nas metodologias de trabalho de Lala e nos materiais que respondiam à pergunta foram criados os capítulos que reinventam a economia, política, cidade, cuidados, educação, relações, cultura. Além dos futuros do acervo, o texto de Lala é complementado por colunas de pensadores de vanguarda de vários países e pelo trabalho de ilustradores.
Antes mesmo de seu lançamento para o público geral, o livro, colaborativo na estrutura e no financiamento (ação crowdfunding, teve apoio de 288 pessoas além das instituições), já angariou mais de 8.300 fãs nas redes sociais em menos de um mês e teve três mil e setecentos exemplares (em português e inglês) entregues na Rio + 20 para as principais lideranças governamentais, empresariais, culturais e políticas ali presentes.
A simulação de Lala celebra que os resultados pretendidos pelo livro já começam a aparecer, inspirando ações articuladas em vários países: a Coréia do Sul quer traduzir e aplicar na Agenda 21; tradução colaborativa para o espanhol (feita por grupos que também querem multiplicar o conteúdo); em processo Desejável Mundo Novo para TV, com roteiro de Caco Galhardo e produção Casa Redonda; há  interesse em aplicar em escolas de arte na Alemanha; executiva da Twitter, São Francisco, escolheu o livro como um case para estudo. Promissora a  rede de experimentos em 4 países que tomam a publicação como base para pesquisar efetivamente o que poderia ser uma economia sustentável que considera recursos e resultados em quatro dimensões: acrescentando às esferas financeiras, o ambiental, o social e o cultural.
Por que não criar outra economia em que “valor” seja mais do que o financeiro? Um modelo de governo regido pelo mérito e pela participação? Cidades feitas mais para desfrute do tempo que ocupação do espaço? Ou ter o “cuidar” norteando todo tipo de atividade no século XXI? Por que não dar uma mãozinha ao futuro? 
Embarque nesta viagem na vida em 2042, um convite para se libertar do conhecido e plausível e mergulhar no desejável.
Autor: Lala Deheinzelin  http://laladeheinzelin.com.br/ e
Movimento Crie Futuros http://criefuturos.com/
166 páginas, colorido, formato 15,5 x 23 cm
Colaboradores textos: Angel Mestres/ Espanha; Aron Belinky Brasil; Arnoldo de Hoyos/ Brasil; Jacques Dezelin/ Brasil; Jorge Wilheim/ Brasil; Joxean Fernández/ Espanha; Maria Arlete Gonçalves/ Brasil; Melanie Swan/ EUA; Pichi de Benedicts/ Argentina; Rosa Alegria/ Brasil; Silvina Martinez/ Argentina; Wellington Nogueira/ Brasil.
Ilustrações: Ângela Léon (Espanha) e Raí ( Brasil).
Ilustradores Convidados: Guto Lacaz, Jaime Prades, Adão Itusgarrai; Céu D’Ellia, Carlos Dala Stella, Alexandre Szolnoky, Monique Deheinzelin e outros.
Impressão: oferecimento Pancrom
Apoio: Centro Cultural de Espanha, British Council, Prefeitura Municipal de São Paulo, Núcleo de Estudos do Futuro, Vitae Civilis.

Lançamento: 27 de setembro, às 19 horas - Livraria Cultura – Conjunto Nacional
Contato: Marina Alonso marina@enthusiasmo.com.br tel. (11) 97487-9884

LALA DEHEINZELIN
Com background nas artes cênicas, cinema e televisão e é uma das pioneiras da economia criativa no Brasil. Atualmente realiza palestras, oficinas e consultorias, em países de quatro continentes, sobre sua sistematização que integra economia criativa com sustentabilidade e modelos de futuro. Sua atuação transdisciplinar, depois de iniciada no setor cultural, se expande na ação com empresas, terceiro setor, governos e instituições de fomento, organismos multilaterais e redes colaborativas. É proprietária da Enthusiasmo Cultural e criadora do movimento Crie Futuros.
Uma das fundadoras do Núcleo de Estudos do Futuro da PUC, parte do Millenium Project das Nações Unidas. Membro do Conselho do Instituto Nacional de Moda e Design/Calendário Oficial da Moda Brasileira. Assessora Sênior da Special Unit on South-South Cooperation, UNDP, ONU, de 2005 a 2011.
Publicações: Desejável Mundo Novo (2012); capítulo em Economia Criativa – um conjunto de visões (2012); capítulo em Sustentar a Vida (2011); coordenadora e coautora de Economia Criativa e Desenvolvimento Local (2010); prefácio de Creative Monetary Evaluation (2009); Introdução ao Compêndio de Indicadores de Sustentabilidade de Nações (2008); uma das organizadoras dos quatro volumes de Economia Criativa, publicados pelo IN- MOD/São Paulo Fashion Week (2007-2010) além de artigos em publicações de cultura, sustentabilidade e desenvolvimento em âmbito Ibero-americano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoraríamos ter suas impressões da publicação aqui neste blog!